IPSC

Desvendando o Tiro Prático

logo-ipsc
O Tiro Prático é considerado pelos seus competidores um esporte divertido e prazeroso. O desejo de superar limites é algo indispensável para o atleta, além de muita dedicação e disciplina. As provas são realizadas em diferentes pistas ou “stages”, cada qual possuindo um cenário. Nelas são simuladas situações e obstáculos que exigem do atleta dinamismo e agilidade. O grande desafio é conseguir a maior pontuação no menor tempo possível.

Precisão, Potência e Velocidade são qualidades extremamente importantes para um atirador desportivo. Elas estão representadas nas palavras latinas Diligentia, Vis e Celeritas (D V C) do brasão do International Practical Shooting Confederation (IPSC), que significa Confederação Internacional de Tiro Prático, uma das principais modalidades do esporte no mundo.

As particularidades do Tiro Prático no Brasil

Na modalidade IPSC, os esportistas não fazem parte da confederação individualmente, mas através de suas “Regiões”. O Brasil forma uma “Região” e possui um representante, que é o Diretor Regional. A Confederação Brasileira de Tiro Prático (CBTP) é a autoridade maior do esporte em território nacional, mas os estados possuem suas federações e clubes que reúnem os praticantes e organizam as competições. São 25 federações, cerca de 350 clubes e aproximadamente cinco mil atletas registrados.

No Brasil, a CBTP engloba outras modalidades além do IPSC no Tiro Prático. São elas: Steel Chalenge (Desafio do Aço), NRA, Saque Rápido, Silhueta Metálica, Tiro Rápido de Precisão, Duelo aos Gongos, Pistola Desportiva Mexicana e Pólvora Negra.

Um pouco mais sobre IPSC

Os atletas de IPSC são organizados em divisões, categorias e classes. As divisões são separadas de acordo com o tipo de arma do atirador. A idade e o gênero do atleta determinam as categorias. Os competidores são organizados também em classes, dependendo de seu nível de aproveitamento. Esse índice é calculado a partir da média dos resultados das três últimas participações em provas da CBTP.

Todo o regulamento do esporte é muito bem explicado e detalhado, dando atenção especial à segurança. Como em toda prática esportiva, é necessário treinamento, equipamentos de qualidade e profundo conhecimento das regras.

Mesmo com pouca repercussão na mídia e falta de patrocínio, o país é representado por atletas qualificados com alguns dos melhores resultados em campeonatos internacionais e nacionais.

Clique aqui para saber mais sobre o IPSC.

Algumas modalidades do Tiro Prático

Steel Chalenge

Nessa modalidade é necessário completar sete pistas. Cada pista tem cinco alvos, e o atirador precisa acertar esses alvos no menor tempo possível. Para isso, cada competidor percorre as pistas cinco vezes. O maior tempo é desprezado. O Desafio do Aço é considerado um ótimo treino para a prática do IPSC.

NRA

É dividido em duas categorias: NRA rápido e NRA II. Em ambas as categorias os disparos são efetuados de diferentes posições: em pé, ajoelhado, sentado e deitado. No NRA rápido o atirador dispõe de 80 segundos para efetuar 24 disparos, a uma distância fixa de 25 metros. Já no NRA II são 60 disparos, a distâncias que variam de 15 a 50 metros.

Saque Rápido

Até hoje ninguém conseguiu atingir a pontuação máxima dessa modalidade. Ao iniciar a prova, o atleta deve estar com as mãos acima dos ombros, arma carregada no coldre, e os disparos devem atingir o centro do alvo. São 5 alvos a distâncias de 5 a 15 metros, com tempos pré-determinados de 3 a 8 segundos para cada série de 5 disparos.

Silhueta Metálica

É considerada uma das modalidades mais difíceis. Essas provas têm características tão diferentes das demais, que exigem estandes próprios. Os alvos metálicos lembram o perfil de galinhas, porcos, perus e carneiros. Os tamanhos e as distâncias dos alvos são adequados aos calibres das armas utilizadas, e eles são organizados em filas de 5 com distâncias entre 25 e 200 metros.

Shotgun

Foi criada recentemente, no Brasil, para os amantes do IPSC e, especialmente, das espingardas calibre 12. Utilizam-se armas longas (as espingardas) tanto de repetição como semiautomáticas. A prova é bem similar ao IPSC, mas são utilizados apenas alvos metálicos. O campeonato é composto por uma ou mais pistas ou “stages”. A contagem é a mesma utilizada no IPSC.

Assuntos Relacionados