Tiro Prático (Desde 1997)

Por um Tiro Prático cada vez melhor

Superando suas próprias expectativas para o primeiro ano no novo esporte, ficou em quinto lugar no ranking nacional.  A desistência do primeiro colocado levou ao convite para integrar a equipe brasileira, composta pelos quatro melhores do ranking até aquele momento. Ainda em 1997, a equipe brasileira disputou o I Latino-Americano de IPSC e foi campeã, sendo que Guga, com seu quarto lugar individual, foi o melhor atleta da equipe brasileira, já em sua primeira participação internacional. Segundo o atleta de Tiro Prático Cesar Castro, Guga Ribas foi o grande responsável pelo progresso do Tiro Prático no Brasil, começando pela mobilização dos atletas: “O Guga chegou trazendo o seu espírito esportista, incentivando a união dos atletas brasileiros para trocar experiências e para trazer o aperfeiçoamento técnico que os EUA têm. Foi ele que teve a idéia de trazer o melhor técnico dos EUA, Frank Garcia, da Academia Universal de Tiro Prático, na Flórida. Frank ficou um ano treinando os atletas brasileiros e o resultado foi o sexto lugar do Brasil no Campeonato Mundial das Filipinas, em 1999.”

Competir é a sua paixão

Hoje com 49 anos, casado e pai de três filhos, Guga continua sendo um apaixonado por competir. Desde a sua estréia no Tiro Prático vem colecionando títulos e ótimas colocações em competições nacionais e internacionais, como: Vencedor do Campeonato Europeu (2010), Pentacampeão Brasileiro (2000/2003/2004/2009/2010), Campeão Latino-americano (2010), Tricampeão por equipe do Torneio MERCOSUL (1999/2000/2001); sexto lugar por equipe no Campeonato Mundial de 1999, realizado nas Filipinasl; Vicecampeão Mundial, no Equador em 2005 e em 2009, Tricampeão Pan-americano.

Heraldo Ribas, Presidente da Confederação Brasileira de Tiro Prático e irmão do atleta, foi uma figura importante para o ingresso do ex-piloto no mundo do tiro. Ele sempre praticou o esporte e acabou chamando a atenção de Guga. Hoje, Heraldo o admira: “O Guga é obstinado! Característica importante para um atleta, um competidor. Ele é muito dedicado, sempre procura superar os seus limites. E consegue ao mesmo tempo ser companheiro e agregador.” O próprio atleta confirma a afirmativa do irmão quando diz que seu principal objetivo é superar seus próprios limites: “Quando não consigo superá-los, os aceito até o próximo dia de treinamento”. E completa que vê em si próprio seu grande adversário: “Tento sempre fazer o meu melhor. Se o meu melhor for melhor que o melhor dos outros, ótimo. Se não for, tenho prazer em cumprimentar o vencedor, e a certeza de que preciso me aprimorar”.

De acordo com Guga, uma competição jamais é vencida no dia em que é disputada, mas nos treinamentos que a antecedem. É sempre importante fazer uma avaliação do desempenho numa competição, mas nunca do resultado obtido. “O resultado é pura consequência do desempenho”, diz Guga, que vê no aprimoramento uma das palavras-chaves para o sucesso.

Prêmios

Desde a sua estréia no Tiro Prático, Guga Ribas vem colecionando títulos e ótimas colocações em competições nacionais e internacionais:

  • Pentacampeão Brasileiro (2000 | 2003 | 2004 | 2009 | 2010);
  • 1º lugar no Campeonato Europeu – Sérvia (2010);
  • Campeão Latino-americano (2010);
  • Tricampeão Pan-americano, conquistado no Brasil (2004|2006|2009);
  • Vice-campeão Mundial – Guayaquil (2005);
  • Tricampeão por equipe do Torneio MERCOSUL (1999 | 2000 | 2001);
  • 16 vezes campeão em Provas Regionais da CBTP
  • Sexto lugar por equipe no Campeonato Mundial de 1999 – Filipinas (o melhor resultado do Brasil até então havia sido 18º)

Galeria de imagens